Ponte Preta x Santos AO VIVO em HD 26-03

Ponte Preta x Santos AO VIVO em HD 26-03 pela internet grátis


O torcedor que deseja assistir aos jogos de São Paulo e Santos contra a Ponte Preta, pelo Campeonato Paulista, terá de tirar o “escorpião” do bolso. A diretoria alvinegra decidiu “enfiar a faca” no torcedor comum e vai cobrar nada menos que R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia-entrada) nos dois duelos que acontecem neste mês, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O valor é o dobro do vem sendo praticado pela Macaca, até o momento, e maior que os mais populares da Copa do Mundo, que custavam R$ 60.


Para não ver um fiasco de público, a diretoria pretende manter a promoção, disponibilizando um lote de dois mil ao preço de meia-entrada, R$ 40. A carga limitada de ingressos, contudo, será destinada exclusivamente para torcedores pontepretanos.


A intenção dos dirigentes alvinegros é motivar a adesão do programa Torcedor Camisa 10+. A mensalidade do plano básico é de R$ 50. Isso significa que o sócio-torcedor pagará em média R$ 16,67 pelos três jogos que acontecerão em março, contra Ituano (quinta-feira), São Paulo (domingo) e Santos (26 de março). Um torcedor comum, que não tenha direito a meia-entrada, gastaria R$ 200 pelos três jogos.


Um dos argumentos utilizados pela Ponte é que o clube tem acumulado prejuízo nos jogos do Paulistão. Há quem diga que o clube tem um prejuízo acumulado nos quatro jogos realizados em Campinas de cerca de R$ 140 mil.


ARGUMENTO FURADO


De acordo com os boletins financeiros disponibilizados no site oficial da Federação Paulista de Futebol (FPF), contudo, tal informação não é verdadeira. Somando os quatro jogos, o clube teve um lucro de R$ 67.945,66, sendo R$ 36.728,00 contra a Lusa, R$ 3.391,97 contra o Marília, R$ 15.124,93 contra o São Bernardo e R$ 12.700,76 contra o Red Bull.


Embora o lucro seja pequeno, derruba o argumento de que a Macaca estaria “pagando” para jogar. Vale ressaltar que, segundo o boletim financeiro, é descontado um valor de R$ 10 de cada sócio-torcedor presente. Ou seja, se o time faz três jogos no mês, sobram R$ 20 limpos, que não entram como parte da arrecadação e não têm abatimentos, como despesas, custo de ingressos, INSS, 5% da FPF, etc.


O Corinthians, por exemplo, mesmo contando com uma arena padrão Fifa possui valores inferiores a R$ 80. Hoje, no Timão, os ingressos mais baratos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). No Paulistão, o único time que tem cobrado valores superiores aos da Ponte Preta é o Palmeiras. O Verdão cobra R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia) nos setores mais baratos.

Deixe uma resposta